Segurança nuclear na Europa ainda é só “a fingir"

Ter, 14/06/2011 - 00:00

Marisa Matias - Nuclear: a Europa precisa de boas notícias - 2011/06/09

 

Marisa Matias lamentou no plenário do Parlamento Europeu que a proposta da Comissão Europeia sobre os testes de segurança nuclear não permita dizer aos cidadãos europeus que estão de facto seguros, uma vez que o documento “é fraco e tem lacunas”.

 

Ao cabo de um processo pleno de contradições e sem ter em conta o significado da iniciativa alemã de abdicar a energia nuclear, a Comissão Europeia apresentou finalmente uma proposta sobre testes de segurança às centrais nucleares europeias originada pela tragédia de Fukushima.

Essa proposta, porém, é “fraca e tem lacunas”, sublinhou a eurodeputada Marisa Matias, do GUE/NGL eleita pelo Bloco de Esquerda.

A eurodeputada sublinhou que perante o que se passa no Japão a Europa “precisa desesperadamente de boas notícias” sobre este assunto, o que não acontece através da proposta em causa. Nos termos apresentados pelo comissário da Energia em Estrasburgo é certo e sabido, segundo Marisa Matias, que “os resultados finais dos testes serão de que todas centrais nucleares europeias estão de boa saúde e recomendam-se”.

Essa será a consequência natural de a primeira fase dos testes ser feita pelos próprios interessados; de a segunda fase ser feita “pelos Estados que defendem os interessados”; e de a terceira fase estar a cargo de quadros “que estão verdadeiramente interessados”.

“Sabemos que não é assim”, que as centrais europeias não estão todas de boa saúde, disse Marisa Matias. Por isso, perguntou, “como podemos dizer aos nossos concidadãos e concidadãs que estamos a cuidar da sua segurança e não apenas a fingir que estamos?”