Miguel Portas

Miguel Portas

Seg, 27/05/2013 - 21:42

Nasceu a 1 de Maio de 1958, na freguesia de Alvalade, em Lisboa, filho do arquiteto Nuno Rodrigo Martins Portas e da economista Helena Aires Trindade de Sacadura Cabral;  irmão de Paulo de Sacadura Cabral Portas e de Catarina de Sousa Lobo Martins Portas.

Em 1993 nasceu o seu filho André Entrudo Portas e em 1996 o filho Frederico de Sacadura Cabral Gorjão Henriques Portas.
Estudou no Colégio S. João de Brito e no Liceu Passos Manuel. Foi dirigente do Movimento Associativo dos Estudantes do Ensino Secundário de Lisboa de 1972 a 1974, tendo aderido à UEC – União dos Estudantes Comunistas em 1973.
Em 16 de Dezembro de 1973 foi preso pela PIDE/DGS, durante uma operação policial contra uma assembleia de estudantes dos liceus de Lisboa.
Foi Membro da Comissão Central da UEC (1974); presidente da Associação de Estudantes do Instituto Superior de Economia e coordenador do Secretariado da Reunião de Inter-Associações.
Em 1984 foi animador cultural na Câmara Municipal de Ourique Ourique.
Em 1986 licenciou-se em Economia, pelo Instituto Superior de Economia e Gestão.
Entre 1986 foi fundador e diretor da revista CONTRASTE.
Em 1987 foi animador sociocultural na serra algarvia e formador de agentes de desenvolvimento do interior.
Foi redator, editor internacional e editor da revista do semanário Expresso.
Foi assessor do presidente da Câmara Municipal de Lisboa Jorge Sampaio para as questões culturais e urbanísticas entre 1990 e 1991.
Abandonou o PCP  em Setembro de 1991), tendo sido co-fundador e dirigente do grupo Plataforma de Esquerda e posteriormente da associação Política XXI.
Entre 1995 e 1996 foi diretor do semanário .
Foi colunista e repórter da revista VIDA MUNDIAL (1998-1999).
Co-fundador do Bloco de Esquerda – BE, tendo sido  dirigente até ao seu falecimento.
Foi cronista no DIÁRIO DE NOTÍCIAS e no semanário EXPRESSO.
Co-autor e apresentador do programa documental televisivo “Mar das Índias”, que viria a receber o Prémio Bordalo para melhor trabalho de TV (2000) e do programa documental televisivo “Périplo”.
Em 2002 foi diretor da revista MANIFESTO.
Em 2004 foi eleito deputado do Parlamento Europeu pelo Bloco de Esquerda, tendo sido reeleito em 2009.
Enquanto eurodeputado foi membro da Comissão de Orçamento do Parlamento Europeu; membro da delegação do Parlamento Europeu para as Relações com os Países do Magrebe e a União do Magrebe Árabe; membro da delegação do Parlamento Europeu para as Relações com o Iraque; vice-presidente da Comissão Especial do Parlamento Europeu para a Crise Financeira, Económica e Social;
Foi cronista no semanário SOL e na Antena 1.
Morreu em Antuérpia, na Bélgica a 24 de Abril de 2012.

PUBLICOU:
– Plano Estratégico: 1.ª Fase, Diagnóstico e Prospectiva, Lisboa, 1991; em co-autoria.
– E o Resto é Paisagem, Lisboa, 2002.
– No Labirinto: O Líbano Entre Guerras, Política e Religião, Coimbra, 2006.
– Périplo: Histórias do Mediterrâneo, Coimbra, 2009; em co-autoria.