The Week

Presidência italiana “deve cortar com o neoliberalismo”

Mon, 23/06/2014 - 16:18

A Esquerda Unitária no Parlamento Europeu (GUE/NGL) considera que a Presidência Italiana da União Europeia, que se inicia a 1 de Julho e irá até final do ano, “deve ouvir os cidadãos” e “cortar com a política neoliberal”.

A posição foi defendida pela eurodeputada Barbara Spinelli, que representou o grupo na “Conferência de Presidentes” dos grupos políticos do Parlamento Europeu realizada em Roma e dedicada à próxima presidência.

“Queremos um corte com o status quo na política europeia”, afirmou Barbara Spinelli. “A Presidência Italiana deve ouvir os cidadãos” porque “uma mensagem clara emergiu das eleições e tem de ser levada em conta: as pessoas pretendem um corte nítido com as políticas neoliberais e a austeridade”, acrescentou a eurodeputada italiana.

Barbara Spinelli definiu na ocasião as prioridades do GUE/NGL para os próximos seis meses, o período da Presidência Italiana: uma acção concreta contra o desemprego jovem; a imediata saída “do ultrajante secretismo envolvendo as negociações do acordo comercial entre a União Europeia e os Estados Unidos” (TTIP); repensar a política externa, “com particular ênfase no Mediterrâneo, Rússia e Ucrânia”; combater “a evasão fiscal, a corrupção e o crime organizado ao nível da União Europeia”.

Social networks
Opinião